Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CINERAMA

CRÍTICA E OPINIÃO SOBRE CINEMA

CINERAMA

CRÍTICA E OPINIÃO SOBRE CINEMA

Mozart and the Whale ***

29.08.06, Rita

Realização: Petter Næss. Elenco: Josh Hartnett, Radha Mitchell, Gary Cole, John Carroll Lynch, Rusty Schwimmer, Sheila Kelley, Erica Leerhsen. Nacionalidade: EUA, 2005.





Donald (Josh Hartnett) sofre da síndrome de Asperger, uma forma de autismo, e lidera um grupo de ajuda com pessoas com perturbações semelhantes, porque não quer sentir-se sozinho. Um dia, Isabelle (Radha Mitchell) junta-se ao grupo. Ao contrário de Donald, Isabelle aceita a sua doença e as suas (des)vantagens. Mas as vulnerabilidades de Isabelle, rapidamente conduzem Donald a um romance tumultuoso, quando desafiam o seu profundo desejo de ser “normal”.


Inspirado no caso real de Jerry Newport e Mary Meinel, “Mozart and the Whale” consegue aproximar-nos de uma realidade especial sem qualquer tipo de condescendência. Sem o sentimentalismo de um “Rain Man” (Barry Levenson, 1988), aliás o argumento é do mesmo Ron Bass, e com alguma da frescura de “Benny & Joon” (Jeremiah S. Chechik, 1993) somos arrastados para o território pessoal de pessoas que, tendo que viver com dificuldades de comunicação, com timidez e inseguranças, com agressividades e descontrolos, condicionados a padrões e rotinas, se esforçam por ser independentes.


“Mozart and the Whale” tem um óptimo trabalho interpretativo, que revela um forte trabalho de pesquisa e uma grande entrega por parte de ambos os protagonistas, sem nunca deixarem as suas personagens caírem no ridículo caricatural. Josh Hartnett (“Lucky Number Slevin”) tem a sua melhor participação até à data, e Radha Mitchell volta a encantar depois de “Melinda and Melinda”.


O realizador norueguês Petter Næss traz-nos um conto sobre o poder do amor incondicional, da aceitação da diferença, do apoio mútuo. Donald e Isabelle lutam para construir e manter a sua relação, apesar da constante ameaça das suas disfunções emocionais. Na base, isto é o que se verifica em qualquer relação dita “normal”. A questão pendente é sempre se o amor conseguirá sobreviver às idiossincrasias de cada um. Um esforço sem certezas. Nem promessas.






TAGLINE:


They don't fit in. Except together.



CITAÇÕES:


“I never know what to say!”
JOSH HARTNETT (Donald)

“RADHA MITCHELL (Isabelle) - This can last 2 days, or 20 years. I can’t promise.
JOSH HARTNETT (Donald) - At least we’re normal at something.”























Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.