Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CINERAMA

CRÍTICA E OPINIÃO SOBRE CINEMA

CINERAMA

CRÍTICA E OPINIÃO SOBRE CINEMA

Me And You And Everyone We Know *****

14.07.06, Rita

Realização: Miranda July. Elenco: John Hawkes, Miranda July, Miles Thompson, Brandon Ratcliff, Carlie Westerman, Hector Elias, Brad William Henke, Natasha Slayton, Najarra Townsend, Tracy Wright, JoNell Kennedy. Nacionalidade: EUA / Reino Unido, 2005.





“Me And You And Everyone You Know” é um filme lindíssimo sobre o amor, a pertença, a solidão, sobre a ligação entre amigos, entre amantes, entre familiares, com tudo e com todos. Esta fé no valor de todas as coisas evidencia-se desde logo numa das cenas iniciais: um peixe está dentro de um saco de plástico em cima de um carro em andamento. A travagem será o seu fim, só se salvaria se o carro andasse à mesma velocidade, para sempre.


Premiado em Cannes 2005 com o Camera d’Or e em Sundance com o Prémio Especial do Júri pela originalidade da sua visão artística, é este tom de magia que marca o filme escrito, dirigido e interpretado por Miranda July, cujo passado artístico inclui as artes performativas, vídeos, contos e peças radiofónicas.


Christine (Miranda July, à frente de um elenco irrepreensível) é uma artista que luta pela sua arte. Para pagar as contas guia um táxi para idosos. Ao levar Michael (Hector Elias), um cliente, para comprar uns sapatos, Christine apaixona-se à primeira vista por Richard (John Hawkes), um vendedor recém-separado da mãe dos seus dois filhos: Robby (Brandon Ratcliff) de 7 anos e Peter (Miles Thompson) de 14. Andrew (Brad William Henke), colega de trabalho de Richard, é seduzido por duas adolescentes, Heather (Natasha Slayton) e Rebecca (Najarra Townsend), com a sexualidade a despontar e uma amizade à prova de bala. Nancy (Tracy Wright) é a arrogante directora de uma galeria de arte. Sylvie (Carlie Westerman), filha da vizinha de Richard, vive obcecada com o seu enxoval. Eles são solitários e estranhos, pessoas perdidas e frágeis, mas que não são nunca objecto de pena. Eles são eu, tu, e todos os que conhecemos.


Sem esforço, deixamo-nos envolver por um mundo poético, delicado, curioso, mas também ousado e corajoso. “Me And You And Everyone You Know” é de uma ironia desarmante, com diálogos incríveis e uma linguagem simbólica onde se plasmam as ansiedades do crescimento, mas onde o optimismo impera.


Sem pretensiosismo académico, “Me And You And Everyone You Know” é simultaneamente existencialista e erótico, abordando a vida sexual dos adolescentes, os seus jogos e rituais de passagem, sem moralismos; ou um encontro cibernáutico pleno de um humor escatológico, onde a sinceridade infantil contrasta com a pornografia; ou a desconcertante imagem de uma árvore em cujos ramos está preso um quadro de um pássaro.


Numa das cenas mais românticas e bem escritas que vi, Christine e Richard caminham lado a lado à saída da loja, cada um em direcção ao seu carro. Imaginam que o caminho que fazem é o tempo de vida que têm juntos. Isso quer dizer que chegando a Tyrone Street (onde se têm de separar) é o final da sua relação. Richard vê o caminho da loja até ali como se fosse um ano, Christine como se fosse o resto da sua vida e Tyrone Street representasse a morte. Este filme faz a crónica do seu caminho em direcção um ao outro, um Richard relutante e uma Christine obsessiva.


“Me And You And Everyone You Know” é um filme doce, divertido, inteligente e apaixonado, de uma beleza de tirar o fôlego, com uma alma transbordante e um coração descompassado. Assim como na vida, a inocência perde-se, e reencontra-se, perde-se e reencontra-se... Para sempre.






CITAÇÕES:


“You think you deserve that pain but you don't.”
JOHN HAWKES (Richard)

“I don't want to have to do this living. I just walk around. I want to be swept off my feet, you know? I want my children to have magical powers. I am prepared for amazing things to happen. I can handle it.”
JOHN HAWKES (Richard)

“JOHN HAWKES (Richard) - What if I am a killer of children?
MIRANDA JULY (Christine) - That would put a damper on things.”

“Say, "You poop into my butt hole and I poop into your butt hole... back and forth... forever."”
BRANDON RATCLIFF (Robby)

“We have a whole life to live together you fucker, but it can't start until you call.”
MIRANDA JULY (Christine)

“It needs air. It needs to do some living. Let's take my hand for a walk.”
JOHN HAWKES (Richard)

“Fuck! Fuck you! Fuck me! Fuck old people! Fuck children! Fuck peace! Fuck peace...”
MIRANDA JULY (Christine)

“MIRANDA JULY (Christine) - But she's the love of your life, You're just going to let her go?
HECTOR ELIAS (Michael) - No, she's just going...”


































Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.