Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CINERAMA

CRÍTICA E OPINIÃO SOBRE CINEMA

CINERAMA

CRÍTICA E OPINIÃO SOBRE CINEMA

Wassup Rockers **

25.05.06, Rita

Realização: Larry Clark. Elenco: Jonathan Velasquez, Francisco Pedrasa, Milton Velasquez, Yunior Usualdo Panameno, Eddie Velasquez, Luis Rojas-Salgado, Carlos Velasco, Iris Zelaya, Ashley Maldonado, Laura Cellner, Jessica Steinbaum. Nacionalidade: EUA, 2005.





Jonathan (Jonathan Velasquez), Kiko (Francisco Pedrasa), Milton (Milton Velasquez), Eddie (Eddie Velasquez), Louie (Luis Rojas-Salgado), Porky (Yunior Usualdo Panameno) e Carlos (Carlos Velasco) são sete amigos que vivem em South Central, na zona leste de Los Angeles, “o gueto” nas palavras de Kiko.


Ainda antes do título, Jonathan apresenta o seu grupo de amigos e lança o tom documental de uma ficção que se baseia livremente num grupo de jovens que Clark conheceu em Venice, Los Angeles.


Em confronto com a cultura negra alimentada à base de hip hop, roupas largas e as ocasionais armas, eles preferem o punk, as calças justas e os skates. E, ao contrário do normal fascínio pelo delinquente que se salva do seu meio, estes são jovens consideravelmente normais, que apenas aproveitam o facto de não haver adultos por perto para fazerem o que querem (seja beber, namorar, ou tocar música punk).


Um dia decidem ir praticar skate nos “nove degraus” do liceu de Beverly Hills, onde conhecem duas jovens que ficam fascinadas pelo seu estilo Mas onde são também ameaçados pela polícia, e perseguidos pelos residentes (um deles uma cópia clara do “disparo primeiro, pergunto depois” Charlton Heston). Subitamente, o seu bairro torna-se o refúgio seguro para onde tentam voltar.


Dez anos depois de “Kids” (1995) e três do extraordinário “Ken Park” (2002), Larry Clark volta a confirmar a sua capacidade de observar jovens sem os julgar. Desta feita menos explícito sexualmente, Clark pega novamente num grupo de jovens não-actores dos quais consegue retirar interpretações de uma naturalidade desarmante. O diálogo honesto entre Kico (Francisco Pedrasa) e Nikki Jessica Steinbaum) sobre os seus respectivos estilos de vida é, sem dúvida, um dos melhores momentos de “Wassup Rockers”, em conjunto com o regresso a casa de comboio ao som “Take Me Somewhere Nice” de Mogwai.


Infelizmente, a imparcialidade de Clark com estes jovens não se estende ao resto das personagens: os brancos estão entre o estúpido e o mau, os negros são violentos, e os hispânicos têm todos uma noção de comunidade que se auto-protege. A eventual intenção de mostrar o processo de afirmação e crescimento desta juventude (é curiosa a cena em que Jonathan brinca com bonecos depois de supostamente ter tido sexo com a namorada), e a pressão dos pares quando apenas se quer ser criança, perde-se entre o excesso de medíocres manobras de skate, a barulhenta e cansativa banda sonora à base de punk rock latino, e todos os condescendentes preconceitos.














Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.