Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CINERAMA

CRÍTICA E OPINIÃO SOBRE CINEMA

CINERAMA

CRÍTICA E OPINIÃO SOBRE CINEMA

The Agony and the Ecstasy of Phil Spector ***1/2

17.05.11, Nuno

Realização: Vikram Jayanti. Género: Documentário. Nacionalidade: EUA / Reino Unido, 2010.





Escrever sobre a genialidade é uma coisa tramada. Escrever sobre Phil Spector é ainda mais tramado. Dizer que o tipo é um génio, que ajudou a definir muita da música moderna, que produziu algumas das bandas mais influentes do século XX, dizer tudo isso e mais umas coisas, é pouco. Mas não vos vou massacrar com clichés... ok, vou, mas em quantidades moderadas e toleráveis.


Para a maioria dos portugueses, Phil Spector é um tipo relativamente desconhecido. Os que o descobriram recentemente, não o reconhecerão pelo seu génio musical, nem pelas canções que criou, nem pelas bandas que produziu. Conheceram-no pelo escândalo da morte da actriz Lana Clarkson e pelo circo mediático que envolveu o julgamento que o condenou, em 2009, a 19 anos de prisão. Ah, também o podiam ter conhecido pelos cortes de cabelo, mas isso é outra história. Felizmente mais cómica.


The Agony and the Ecstasy of Phil Spector é um bom documentário para conhecer melhor a enfant terrible da produção musical. Da ascensão à queda do homem/mito, Vikram Jayanti realiza um filme inteligente, muito bem montado, que retrata o criador da "Wall of Sound" a chegar aos 70 anos, na sua habitual opulência, um excêntrico de gosto duvidoso, um eremita de constantes paranóias, com uma "língua" afiadíssima para velhas contas e muitas, e boas, histórias para contar. Isto tudo na véspera do seu primeiro julgamento, em 2007. O resto é história. Uma história de final triste.

























Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.