1 comentário:
De Pedro Neves a 26 de Maio de 2011 às 10:54
Não me parece que a ideia de Dolan fosse partilhar do objecto de desejo dos dois protagonistas. A agonia, o pavoneamento e a obsessividade são o verdadeiro espectáculo aqui. E um alívio de ver assim, a cores e câmara lenta, na pele dos outros.


Comentar post