Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CINERAMA

CRÍTICA E OPINIÃO SOBRE CINEMA

CINERAMA

CRÍTICA E OPINIÃO SOBRE CINEMA

Where The Wild Things Are ***

19.01.10, Rita

Realização: Spike Jonze. Elenco: Max Records, Catherine Keener, Mark Ruffalo, James Gandolfini (voz), Lauren Ambrose (voz), Paul Dano (voz), Catherine O'Hara (voz), Forest Whitaker (voz), Michael Berry Jr. (voz), Chris Cooper (voz). Nacionalidade: EUA, 2009.





A experiência da infância estará já longe para muitos de nós, outros começam agora a vivê-la pelos olhos dos filhos. Os medos e as expectativas, a dor no confronto com a realidade, a fuga, a verdade e, finalmente, a assimilação. O mais recente filme de Spike Jonze (“Being Jonh Malkovich”, “Adaptation”), adaptação do livro infantil de 1963 de Maurice Sendak, leva-nos de volta a esse tempo.


No rescaldo do divórcio dos pais, encontramos Max (Max Records) imerso na profunda tristeza que advém da solidão, de sentirmos que somos únicos (na pior acepção da palavra) e que nunca ninguém nos vai compreender.


A sua raiva e frustração (e todos as outras emoções que as contrariam ou equilibram) encontram uma personificação física no seu mundo imaginário, um mundo onde é possível criar a própria felicidade, ou o que se pensa que ela possa ser. Nesta transposição da realidade, Max faz o caminho de crescimento, à medida que se apercebe do impacto que cada um dos seus sentimentos (e acções deles decorrentes) têm sobre aqueles que estão ao seu redor.


Essa é, e continua a ser, a maior viagem que cada um de nós pode ambicionar fazer: ao mundo que contemos dentro de nós.














Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.