Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CINERAMA

CRÍTICA E OPINIÃO SOBRE CINEMA

CINERAMA

CRÍTICA E OPINIÃO SOBRE CINEMA

Séraphine ***1/2

21.10.09, Rita

Realização: Martin Provost. Elenco: Yolande Moreau, Ulrich Tukur, Anne Bennent, Geneviève Mnich, Nico Rogner, Adélaïde Leroux, Serge Larivière, Françoise Lebrun. Nacionalidade: França / Bélgica, 2008.





Yolande Moreau é repugnante e amorosa.
Yolande Moreau é indiferente e apaixonada.
Yolande Moreau é tímida e teimosa.
Yolande Moreau é corpo e esmagadora expressividade.
Yolande Moreau é genial e louca.

Yolande Moreau (“Louise-Michel”) é Séraphine Louis, uma mulher simples, cuja pintura naïve, selvagem e inquietante – quase alucinogénica – foi descoberta em 1914 pelo crítico e coleccionador Wilhelm Uhde (Ulrich Tukur, “As Vidas dos Outros”).

O olhar do realizador Martin Provost recusa apressar-se. Recusa também explicar ou julgar, oscilando entre a maravilha e a piedade. Da mesma forma que a vida mundana desta mulher pobre e sem formação coexiste com o talento artístico.

A mente desordenada de Séraphine filtra a ordem natural, transbordando-a para as telas em todo o seu mistério e misticismo.

Eis-nos perante um amor religioso pela natureza, a santidade do acto criativo, a compulsão espiritual, a arte como necessidade.



Séraphine Louis aka Séraphine de Senlis (1864 - 1942)

























Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.