Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CINERAMA

CRÍTICA E OPINIÃO SOBRE CINEMA

CINERAMA

CRÍTICA E OPINIÃO SOBRE CINEMA

This Is England ***

26.04.09, Rita

Realização: Shane Meadows. Elenco: Thomas Turgoose, Stephen Graham, Jo Hartley, Andrew Shim, Vicky McClure, Joe Gilgun, Rosamund Hanson, Andrew Ellis. Nacionalidade: Reino Unido, 2006.





Na Inglaterra de 1983 Shaun (Thomas Turgoose) é um rapaz de 12 anos, cujo pai morreu recentemente na Guerra das Falkland. Sem amigos na escola, onde os colegas se divertem a gozar com as suas roupas fora de moda, Shaun é um triste solitário, a quem nem a mãe (Jo Hartley) consegue consolar. Um dia, a caminho de casa, Shaun tropeça num grupo de skinheads. O ar de perdido de Shaun fá-lo ganhar a piedade de Woody (Joseph Gilgun), o carismático líder do grupo, que o conquista pela atenção e pelo humor. Rapidamente, Shaun torna-se parte integrante do grupo. Sem qualquer doutrinamento ideológico, a integração de Shaun é feita pela adopção do visual: o cabelo rapado, a camisa e suspensórios, a bainha dos jeans enrola para cima e, as ambicionadas, Dr. Martens.


O afecto entre os membros do grupo é o de uma família. E apesar de tentarem parecer duros, são apenas miúdos a divertirem-se e a combaterem o isolamento com o sentido de pertença, sem vislumbre da violência ou do racismo associado aos skinheads. Aliás, Milky (Andrew Shim), um dos membros é de origem jamaicana. Mas o divertimento idílico muda de tom quando o antigo mentor de Woody, Combo (Stephen Graham), regressa da prisão decidido a institucionalizar a sua crença de que todos os que chegam a Inglaterra estão a roubar trabalho aos “verdadeiros ingleses”. Com a retórica, Combo consegue conquistar parte do grupo, incluindo Shaun, apelando ao orgulho que o seu pai teria dele.


Inspirado na própria infância do realizador-argumentista Shane Meadows, “This Is England” tem um ambiente de tragédia latente, mais intuída que mostrada. A começar pela morte do pai de Shaun, que ele sente como um abandono e uma traição, à explosão inevitável da violência.


Divertido e por vezes brutal, “This Is England” conta com duas interpretações de excepção: a do estreante Thomas Turgoose, cujo olhar consegue ir do deslumbre da descoberta ao desespero da perda; e um impressionante Stephen Graham como Combo, cujas cicatrizes emocionais (com o ciúme, o medo e a solidão transparecendo da sua máscara) o impelem a fazer parte de algo maior.


Sem fazer do filme um sermão, Meadows contextualiza historicamente a emergência de um movimento que tirou partido das fracas condições sociais. Sentindo-se desprezados por um sistema governativo que fez uma guerra para desviar a atenção da população dos verdadeiros problemas, o caminho mais fácil era arranjar também os seus próprios culpados, um inimigo que os validasse. E esse poderia bem ser o dono da mercearia que não nos deixa ler a revista sem a pagar. E se ele é paquistanês, é isso mesmo que se vai combater.


Meadows chama especial atenção para a vulnerabilidade da juventude às demagogias, mas é também na juventude que ele coloca a força para romper com os valores apodrecidos. De uma forma circular, Shaun volta à dor e ao distanciamento do resto do mundo que ela provoca. Pela corrupção, é feito um caminho da inocência ao cinismo, com as dores necessárias à formação de uma individualidade. Evidente fica o despropósito da violência, poeticamente retratado num velho barco preso num mar de relva.






CITAÇÕES:


“You might look about four, but you kiss like a fourty year old!”
ROSAMUND HANSON (Smell)

“Combo − But I've got one question to ask you. Do you consider yourself English, or Jamaican?
Milky − … English.
Combo − Lovely, lovely, love you for that, that's fucking great. A proud man, learn from him; that's a proud man. That's what we need, man. That's what this nation has been built on, proud men. Proud fucking warriors! Two thousand years this little tiny fucking island has been raped and pillaged, by people who have come here and wanted a piece of it - two fucking world wars! Men have laid down their lives for this. For this... and for what? So people can stick their fucking flag in the ground and say: Yeah! This is England. And this is England, and this is England.”
STEPHEN GRAHAM (Combo) e ANDREW SHIM (Milky)























Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.