Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CINERAMA

CRÍTICA E OPINIÃO SOBRE CINEMA

CINERAMA

CRÍTICA E OPINIÃO SOBRE CINEMA

Slumdog Millionaire ***1/2

19.02.09, Rita

Realização: Danny Boyle. Elenco: Dev Patel, Anil Kapoor, Irrfan Khan, Madhur Mittal, Freida Pinto. Nacionalidade: Reino Unido, 2008.





Jamal (Dev Patel) é um jovem de 18 anos que trabalha como assistente numa empresa de telecomunicações, servindo chai (chá de especiarias com leite). Oriundo de um dos muitos bairros de lata da cidade de Mumbai, e com uma reduzida formação académica, é o menos provável concorrente no concurso ‘Quem Quer Ser Milionário?’.


À medida que Jamal vai acertando, consecutivamente, cada resposta, o arrogante apresentador do programa Prem Kumar (Anil Kapoor) passa de ridicularizá-lo para uma atitude ameaçadoramente desconfiada. Antes da última edição do programa, que constará de uma única e final pergunta, Jamal é detido para um aceso interrogatório conduzido por um céptico polícia (Irrfan Khan). Através de uma série de flashbacks, que percorrem a sua infância e adolescência, Jamal vai explicando a forma (por vezes brutal) de como a vida lhe deu todas as respostas certas.


Baseado no livro “Q&A” de Vikas Swarup, “Slumdog Millionaire” tem sido alvo de uma febre de entusiasmo um pouco por todo o mundo. Fala-se da universalidade da sua temática, do seu carácter inspirador, da sua alma. Sinceramente, é demasiado barulho.


Claro que “Slumdog Millionaire” é um filme bem feito, com um argumento consistente (Simon Beaufoy), uma realização cuidada (Danny Boyle teve ainda a ajuda de Loveleen Tandan na Índia), uma câmara ágil e uma belíssima fotografia (Anthony Dod Mantle), uma montagem frenética (Chris Dickens), uma música de tirar a respiração (A.R. Rahman) e um bom conjunto de interpretações (dos veteranos às crianças, passando pelo tocante Patel, descoberto pela série “Skins”). Mas “Slumdog Millionaire” não é o melhor que se fez este ano. Caramba, nem sequer é o melhor do realizador que nos deu “Shallow Grave”, “Trainspotting” ou “28 Days Later...”.


O que sim, prova, é que com a equipa certa, uma história que poderia descambar numa lamechice pegada, se torna num eficaz objecto de entretenimento. Sem a presunção de ser um relato documental da Índia real ou uma viagem de despertar espiritual, “Slumdog Millionaire” é um conto quase “dickensiano” de um sobrevivente que tinha todas as probabilidades contra si.


Como num conto de fadas, Boyle pede-nos que suspendamos o nosso cepticismo e acreditemos que não há coincidências e que tudo acontece por alguma razão, que a resignação alimentada pelo sistema de castas pode ser vencida pela força do amor, que a justiça, a compaixão e a honestidade conseguem sobrevir à fome, ao abuso e à miséria.


Por vezes sombrio por vezes cómico, “Slumdog Millionaire” olha para a memória e para a forma dolorosa como ela permanece; para a verdade que, tantas vezes, é aquilo em que menos se acredita; e lembra-nos também que os livros (ou os filmes), por muito bons que sejam, ficarão sempre aquém da grande aventura que é a vida.






CITAÇÕES:


“When somebody asks me a question, I tell them the answer.”
DEV PATEL (Jamal)





















Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.