Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CINERAMA

CRÍTICA E OPINIÃO SOBRE CINEMA

CINERAMA

CRÍTICA E OPINIÃO SOBRE CINEMA

Juno *****

26.02.08, Rita

Realização: Jason Reitman. Elenco: Ellen Page, Michael Cera, Jennifer Garner, Jason Bateman, Allison Janney, J.K. Simmons, Olivia Thirlby. Nacionalidade: EUA / Canadá / Hungria, 2007.





“Tudo começou com uma cadeira...”


E assim, com esta facilidade, somos sugados para o universo de Juno MacGuff (Ellen Page), uma adolescente de 16 anos, cuja experiência sexual com o seu amigo Paulie Bleeker (Michael Cera) resultou numa gravidez indesejada. O choque inicial do pai (J.K. Simmons) e da madrasta (Allison Janney) rapidamente se transforma em apoio incondicional, mesmo quando, depois de ter tido a tentação de fazer um aborto, Juno decide ter a criança e dá-la para adopção. Com a ajuda da amiga Leah (Olivia Thirlby), Juno escolhe pelo jornal o casal a quem irá dar a criança: Vanessa e Mark Loring (Jennifer Garner e Jason Bateman).


Com o aproximar da data do parto, as estações mudam, as emoções mudam, e estas personagens serão obrigadas a verem-se a si mesmas com novos olhos. Mas se nada é tão perfeito como parece à primeira vista, também nada é tão péssimo. E às vezes o melhor da vida é feito em caminhos menos esperados.


O efeito de “Juno” assemelha-se ao de “Little Miss Sunshine” o ano passado: a surpresa, o desconcerto, o fascínio absoluto. Delicioso e estranho desde a animação do genérico inicial (ver vídeo abaixo) até ao comovente final onde Juno e Bleeker cantam uma versão dos The Moldy Peaches. Foi Ellen Page que sugeriu este grupo ao realizador, que depois usou extensivamente a voz de Kimya Dawson, com apontamentos de Belle & Sebastian e o doce ‘I’m Sticking With You’ dos The Velvet Underground, para colorir esta história.


O primeiro argumento da ex-stripper e blogger Diablo Cody é desarmante na forma refrescante como encara sem pânico e com naturalidade um acontecimento biologicamente natural. Se uma gravidez na adolescência tem um grande impacto na vida de uma jovem, não é menos verdade que o mundo não acaba por causa disso.


Sem posicionamentos morais quando ao direito à escolha (apesar do apropriamento indevido do movimento pró-vida que o usa como um estandarte que “Juno” não é nem pretende ser), o filme de Jason Reitman (“Thank You For Smoking”) trata as dores do crescimento sem condescendência, com inteligência e sem pretensiosismo, conseguindo ser tocante sem ser sentimentalista, e imensamente divertido evitando por completo o óbvio e o estereotipo.


Em “Juno” assistimos ao mágico processo do nascimento de uma pessoa. E não me refiro ao resultado da fusão entre um óvulo e um espermatozóide. No meio da sua angústia adolescente, Juno revela uma sabedoria surpreendente (irreal?) para uma rapariga da sua idade – esta extrema lucidez é o elemento que mais afasta a possibilidade de paralelismo com a realidade. Apesar do olhar atravessado por parte dos colegas de escola ou da expectativa dos pais que apenas tivesse sido expulsa ou metida em drogas, a decisão de Juno é tomada num contexto de afecto, pela amizade e pela família. É isso que lhe permite assumir as consequências dos seus actos e solucioná-las.


Do alto dos seus recentemente completados 21 anos, Ellen Page (“Hard Candy”) é um portento em tamanho mignon, condensando força e vulnerabilidade, inocência e maturidade, e fazendo totalmente seus os diálogos plenos de humor e ironia.


Todas as experiências são passíveis de contribuir para o nosso crescimento. Aliás, essa contribuição é a evidência da sua necessidade. Uma escolha, seja ela qual for, deve resultar de uma atitude consciente. Honesta e autêntica, como este filme.





ALL I WANT IS YOU, de Barry Louis Polisar






CITAÇÕES:


“It all started with a chair.”
ELLEN PAGE (Juno)

“Hi, I'm calling to procure a hasty abortion...”
ELLEN PAGE (Juno)

“Gerta Rauss – So how far along are you?
Juno – I'm a junior.”
EILEEN PEDDE (Gerta Rauss) e ELLEN PAGE (Juno)


“Mac MacGuff – I thought you were the kind of girl who knew when to say when.
Juno – I don't know what kind of girl I am.”
J.K. SIMMONS (Mac MacGuff) e ELLEN PAGE (Juno)

“I think that kids get bored and have intercourse.”
ALLISON JANNEY (Bren)

“Vanessa Loring – Your parents are probably wondering where you are.
Juno – Nah... I mean, I'm already pregnant, so what other kind of shenanigans could I get into?”
JENNIFER GARNER (Vanessa Loring) e ELLEN PAGE (Juno)

“And Bleeker is very good in... chair!”
ELLEN PAGE (Juno)

“Hey there, big puffy version of Junebug!”
J.K. SIMMONS (Mac MacGuff)

“Paulie Bleeker – Come on, let me carry your bag.
Juno – Oh, what's another ten pounds?”
MICHAEL CERA (Paulie Bleeker) e ELLEN PAGE (Juno)


“You seem to be getting pregnanter these days.”
MICHAEL CERA (Paulie Bleeker)

“I need to know that it's possible that two people can stay happy together forever.”
ELLEN PAGE (Juno)

“Doctors are sadists who like to play God and watch lesser people scream.”
ALLISON JANNEY (Bren)

“Vanessa Loring – How do I look?
Bren – Like a new mom. Scared shitless.”
JENNIFER GARNER (Vanessa Loring) e ALLISON JANNEY (Bren)










































Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.