Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CINERAMA

CRÍTICA E OPINIÃO SOBRE CINEMA

CINERAMA

CRÍTICA E OPINIÃO SOBRE CINEMA

Blood Diamond ***1/2

06.02.07, Rita

Realização: Edward Zwick. Elenco: Leonardo DiCaprio, Djimon Hounsou, Jennifer Connelly, Kagiso Kuypers, Arnold Vosloo, Antony Coleman, Benu Mabhena, Anointing Lukola, David Harewood. Nacionalidade: EUA, 2006.





O último filme de Edward Zwick (“Legends of the Fall”, “The Last Samurai”) mistura o thriller de acção com o drama político ao focar o contrabando de diamantes e os efeitos desta exploração, que financia diversas organizações rebeldes em guerra com os seus governos, sobre milhões de pessoas em África.


Danny Archer (Leonardo DiCaprio) é um contrabandista de diamantes sul-africano. Solomon Vandy (Djimon Hounsou) é um pescador Mende na Serra Leoa. Depois da aldeia de Solomon sofrer um ataque dos rebeldes, Solomon é feito escravo para trabalhar na extracção de diamantes. Antes dos militares do governo atacarem a mina, Solomon tem tempo de esconder um grande diamante que acabou de encontrar. É na prisão que o caminho de Solomon se cruza com o de Danny Archer, aliciado pela perspectiva de ter nas suas mãos um diamante que lhe permita sair de África. Vandy, cuja mulher e filhas foram enviadas para o exílio, e cujo filho vai engrossar as fileiras do exército de crianças formado pelas forças rebeldes, quer apenas recuperar a sua família.


A esta improvável dupla juntar-se-á uma jornalista americana, Maddy Bowen (Jennifer Connelly), à procura de uma história que consiga fazer a diferença e ajudar a parar o derramar de sangue inocente.


“Blood Diamond” é uma história ficcional num cenário real - a Serra Leoa dos anos 1990. Zwick é exímio na gestão da tensão durante todo o filme, mas as suas opções vão claramente para a narrativa mais mainstream, ou seja, a procura do diamante, que alimenta este filme da mesma forma que a exploração dos recursos naturais de África alimenta a ambição de tantos.


“Blood Diamond” vale por duas fortes interpretações: a de um Leonardo DiCaprio (“The Departed”)cada vez mais maduro e a de um apaixonante Djimon Hounsoun (“The Island”), funcionando, em conjunto, com um impressionante equilíbrio na diferença. Ainda uma boa palavra a fotografia do português Eduardo Serra (“Girl With a Pearl Earring”), riquíssima, tanto nas paisagens sul-africanas como nas ruas de Maputo.


A maioria de nós está no final da linha, e para conseguirmos dormir preferimos não fazer determinadas perguntas. Quando se compra um anel não se imagina a história muitas vezes violenta e sangrenta que os diamantes trazem atrás de si. E como, através deles, do petróleo, da borracha, da madeira, do ouro, se financiam guerras civis e, simultaneamente, se depaupera um continente inteiro dos seus recursos, sem nunca investir na indústria transformadora.


Mudar o mundo implica antes de mais nada abrir os olhos. E pelo pouco que “Blood Diamond” possa contribuir para isso, já vale de muito.






CITAÇÕES:


“I like to get kissed before I get fucked.”
LEONARDO DiCAPRIO (Danny Archer)

“Sometimes I wonder if God will ever forgive us for what we've done to each other... Then I look around and I realize... God left this place a long time ago.”
LEONARDO DiCAPRIO (Danny Archer)






















Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.