CRÍTICA E OPINIÃO SOBRE CINEMA
Terça-feira, 31 de Julho de 2007
Michelangelo Antonioni


O dia de ontem assistiu ainda à perda de outro grande nome do cinema mundial: Michelangelo Antonioni, o realizador de “Blow Up” e “The Passenger” / “Professione: Reporter”.




29 de Setembro de 1912 - 30 de Julho de 2007






realizado por Rita às 08:57
link do post | comentar

Segunda-feira, 30 de Julho de 2007
Ingmar Bergman


Aos 89 anos, o realizador de “Persona” e “Saraband” diz-nos adeus.




14 de Julho de 1918 - 30 de Julho de 2007






realizado por Rita às 14:01
link do post | comentar

Domingo, 29 de Julho de 2007
Weekend soundtrack

 

Nanni Moretti colocou-o na banda sonora de “Il Caimano”:


 


 RACHID TAHA




 E Kusturica deveria colocá-los no seu próximo filme:


 


 GOGOL BORDELLO



 

(na 9ª edição do Festival de Músicas do Mundo em Sines)



 



realizado por Rita às 21:43
link do post | comentar | ver comentários (1)

Sexta-feira, 27 de Julho de 2007
5 séries - adenda

Uma tertúlia nocturna instigou o trabalho da memória de regresso à adolescência e fez jorrar um rio de recordações, em acréscimo às séries referenciadas no post anterior (obrigada à S. e à A. pelas gargalhadas).





Pelo meu amor obsessivo às listas, aqui fica mais uma, esta por ordem alfabética *:



21 JUMP STREET (1987-91)

THE A-TEAM / SOLDADOS DA FORTUNA (1983-87)

THE ADVENTURES OF SHERLOCK HOLMES (1984-85)

ALF (1986-90)

ALFRED HITCHCOCK PRESENTS / HITCHCOCK APRESENTA (1955-62)

ALLÔ, ALLÔ! (1982-92)

AUTOMAN (1983-84)

THE AVENGERS / OS VINGADORES (1961-69)

BATTLESTAR GALACTICA (1978-79)

BEAUTY AND THE BEAST / A BELA E O MONSTRO (1987-90)

BENSON (1979-86)

BONANZA (1959-73)

BRIDESHEAD REVISITED / REVIVER O PASSADO EM BRIDESHEAD (1981)

BUCK ROGERS IN THE 25th CENTURY (1979-81)

CAGNEY & LACEY (1982-88)

CHEERS (1982-93)

CHINA BEACH / A PRAIA DA CHINA (1988-91)

COLUMBO (1971-1995)

THE COSBY SHOW (1984-92)

THE DUKES OF HAZZARD / OS TRÊS DUKES (1979-85)

DALLAS (1978-91)

DEAR JOHN (1988-92)

DEGRASSI JUNIOR HIGH (1987-91)

DEMPSEY & MAKEPEACE (1985-86)

DIFF’RENT STROKES (1978-86)

DOOGIE HOWSER MD (1989-93)

DUARTE & Cª. (1985)

DYNASTY / DINASTIA (1981-89)

FALCON CREST (1981-90)

FANTASY ISLAND / A ILHA DA FANTASIA (1978-84)

FAWLTY TOWERS (1975-79)

THE FUGITIVE / O FUGITIVO (1963-67)

FULL HOUSE (1987-95)

GET SMART / OLHO VIVO (1965-70)

THE GOLDEN GIRLS / SARILHOS COM ELAS (1985-92)

GROWING PAINS (1985-92)

HIGHWAY TO HEAVEN / UM ANJO NA TERRA (1984-89)

KNIGHT RIDER / O JUSTICEIRO (1982-86)

KUNG-FU (1972-75)

LA LAW / AS TEIAS DA LEI (1987-1994)

LIFE GOES ON / A VIDA CONTINUA (1989-93)

LITTLE HOUSE ON THE PRAIRIE / UMA CASA NA PRADARIA (1974-83)

THE LITTLEST HOBO / O CÃO VAGABUNDO (1979-85)

THE LOVE BOAT / O BARCO DO AMOR (1977-86)

MacGYVER (1985-92)

THE MAN FROM ATLANTIS / O HOMEM DA ATLÂNTIDA (1977-78)

MANIMAL (1983)

MAUDE (1972-78)

MIAMI VICE (1984-89)

MIDNIGHT CALLER / REPÓRTER DA MEIA-NOITE (1988-91)

MISTER ED (1961-66)

MISSION: IMPOSSIBLE / MISSÃO IMPOSSÍVEL (1966-73)

MOONLIGHTING / MODELO E DETECTIVE (1985-89)

THE MUPPET SHOW (1976-81)

MURDER, SHE WROTE / CRIME, DISSE ELA (1984-96)

MURPHY BROWN (1988-98)

NORTH AND SOUTH / NORTE E SUL (1985)

PERRY MASON (1957-66)

LA PIOVRA / O POLVO (1984)

POIROT (1989-2008)

QUANTUM LEAP (1989-93)

REMINGTON STEELE (1982-87)

THE ROPERS (1979-80)

ROSEANNE (1988-97)

THE SAINT / O SANTO (1962-69)

SAVED BY THE BELL (1989-93)

SOAP (1977-81)

SONS AND DAUGHTERS (1982-87)

SPACE: 1999 / ESPAÇO 1999 (1975-77)

STAR TREK / O CAMINHO DAS ESTRELAS (1966-69)

SUPERGRAN (1985)

TAXI (1978-83)

THIRTYSOMETHING (1987-91)

TWILIGHT ZONE / A QUINTA DIMENSÃO (1959-64)

V: THE FINAL BATTLE / V: A BATALHA FINAL (1984)

VERANO AZUL / VERÃO AZUL (1981-82)

WHO’S THE BOSS / CHEFE MAS POUCO (1984-92)

WONDER WOMAN (1976-79)

YES, MINISTER / SIM, SENHOR MINISTRO (1980-84)

YING HUNG CHUT SIU NIN / YOUNG HEROES OF SHAOLIN / OS HERÓIS DE SHAOLIN (1981)

THE YOUNG RIDERS (1989-92)

ZÉ GATO (1979)

[actualização]: CARLSON’S LAW (1983-84)



* o critério de inclusão limitou a data de início da série a 1989






realizado por Rita às 00:57
link do post | comentar | ver comentários (1)

Quinta-feira, 26 de Julho de 2007
5 séries

O Non-Blog desafiou o Cinerama a escolher as melhores 5 séries da sua vida. Ora o Cinerama está prestes a fazer 3 anos, o que lhe deixa pouca margem e os Morangos Com Açúcar estão claramente fora de questão.


Dessa forma, prefiro aceitar o desafio a título pessoal, e sugiro que os restantes colaboradores desta casa façam o mesmo.


Na actualidade teria de repetir a referência à excelente SIX FEET UNDER, mas sinto-me meia nostálgica e, da minha história pessoal, há outras séries igualmente incontornáveis (resolvi parar de pensar quando cheguei às cinco sob pena de me ver obrigada a listar mais umas quantas).


Por ordem cronológica:



MONTY PYTHON’S FLYING CIRCUS (1969-74)





ALL IN THE FAMILY / UMA FAMÍLIA ÀS DIREITAS (1971-79)





FAME / FAMA (1980)





HILL STREET BLUES / A BALADA DE HILL STREET (1981-87)





FAMILY TIES / QUEM SAI AOS SEUS (1982-89)







realizado por Rita às 00:15
link do post | comentar | ver comentários (3)

Terça-feira, 24 de Julho de 2007
The Condemned *

Realização: Scott Wiper. Elenco: Steve Austin, Vinnie Jones, Rick Hoffman, Robert Mammone, Tory Mussett, Christopher Baker, Sam Healy, Madeleine West, Luke Pegler, Masa Yamaguchi, Emelia Burns, Manu Bennett, Dasi Ruz, Marcus Johnson, Nathan Jones. Nacionalidade: EUA, 2007.





Sob pena dos meus amigos colocarem a sua amizade por mim em questão quando souberem que eu fui ver este filme (julgo que a desculpa de ver erradamente o horário do “Alpha Dog” não ajuda a inocentar-me), ainda considerei nem sequer escrever esta crítica. Mas quem me ama, tem de gostar de mim pelo que sou. E eu sou uma das pessoas que foi ver este filme. Mas é com arrependimento que o digo, se isso me pode valer de algo.


Foi a premissa que me impeliu, fazendo-me lembrar de um filme que vi há uns anos, “Series 7: The Contenders” (2001) de Daniel Minahan, e que recomendo. O ‘ultimate reality show’ é aquele em que os concorrentes vão sendo eliminados – eliminados, mesmo eliminados – um a um.


Em “The Condemned” dez homens e mulheres condenados à morte em prisões de todo o mundo são os concorrentes num concurso mistura de ‘Big Brother’ e ‘Survivor’, que será transmitido pela Internet num sistema pay per view, e recheando a conta do seu criador, Ian Breckel (Robert Mammone). Os concorrentes terão de lutar até à morte numa ilha deserta, o vencedor ganhará a liberdade. Entre eles está Jack Conrad (Steve Austin, profissional de wrestling), um ex-agente do governo americano capturado em El Salvador. O seu maior rival será Ewan (Vinnie Jones), um ex-agente das forças especiais britânicas com sérios instintos sádicos.


A cobertura televisiva está garantida em quase todos os pontos da ilha, o que permite desculpar o facto de uma série de conversas e situações passarem desapercebidas à equipa de filmagens. As tremuras da câmara, na tentativa de dar realismo às imagens, torna-se simplesmente aborrecido, já para não falar dos planos totalmente impossíveis tendo em conta a colocação das supostas câmaras.


As personagens são assustadoramente unidimensionais, Steve Austin é uma estátua de expressividade, e parece que os assassinos treinados pelos governos são mais inteligentes que os outros. De entre o elenco de quase desconhecidos, apenas Vinnie Jones (“Snatch”, 2000) se safa (por isso só ele merece foto).


“The Condemned” tem ainda a presunção de uma mensagem, sem no entanto dispor da inteligência exigida para uma sátira. Ele próprio pode ser metáfora do vazio que a sociedade actual assumiu como entretenimento. O filme é, em si mesmo, aquilo que condena. O que até poderia fazer um irónico sentido, não soasse a um fraco moralismo para justificar a sádica e delirante carnificina (que chega a grassar o ridículo). O espectador que acaba por considerar os verdadeiros maus a equipa de filmagens que está por detrás do ‘reality show’ facilmente se sentirá ressentido perante quem fez “The Condemned”.


Não é a violência filmada que me choca (não sou uma pessoa muito susceptível, e, de uma forma que não nego seja inquietante, sou daquelas pessoas que compra a violência ficcionada), mas até a violência no cinema exige qualidade e bom gosto. Foi teimosia querer ir ao cinema nesse dia. Para o efeito que se pretendia, que era manter-me acordada até à hora de ir beber um copo ao Bairro Alto também serviu. Mas para nada mais.






CITAÇÕES:


“This is not war, this is television. Much more complicated.”
ROBERT MAMMONE (Ian Breckel)






realizado por Rita às 00:43
link do post | comentar | ver comentários (1)

Sábado, 21 de Julho de 2007
Death Proof *****

Realização: Quentin Tarantino. Elenco: Kurt Russell, Rosario Dawson, Vanessa Ferlito, Jordan Ladd, Rose McGowan, Sydney Poitier, Tracie Thoms, Mary Elizabeth Winstead, Zoë Bell, Michael Parks, James Parks, Quentin Tarantino, Monica Staggs. Nacionalidade: EUA, 2007.





A cicatriz que marca a cara de Stuntman Mike (Kurt Russell) é o que ele tem de menos inquietante. Duplo de filmes e séries de televisão dos anos 70, ele distrai-se a utilizar o seu carro Chevy Nova “à prova de morte” para matar belas jovens.


“Death Proof” é um slasher movie misturado com o típico filme de perseguições. Uma homenagem, tal como “Kill Bill” o tinha sido para os filmes de kung-fu.


Aqui existem mulheres bonitas (uma especial nota para quem tenha um foot fetish) e carros cheios de estilo. As referências aos anos 70 são inúmeras, quer as estéticas, como a fotografia de Brigitte Bardot cuja pose é emulada por Jungle Julia, quer as cinematográficas, como o evidente “Vanishing Point” (1971). Mas, ao mesmo tempo, Tarantino faz questão de se descolar de um tempo fixo, e dá-nos telemóveis e carros figurantes totalmente actuais.


A estrutura do filme divide-se em duas partes, separadas cronologicamente por alguns meses e por dois grupos diferentes de jovens mulheres. O primeiro é composto por Jungle Julia (Sydney Poitier, filha do actor Sidney Poitier), Arlene (Vanessa Ferlito), Shanna (Jordan Ladd, filha da Charlie’s Angel Cheryl Ladd) e Lanna Frank (Monica Staggs), jovens arrogantes com vontade de beber uns copos, fumar alguma erva e divertirem-se. Do segundo grupo fazem parte Kim (Tracie Thoms), Abernathy (Rosario Dawson), Lee (Mary Elizabeth Winstead) e Zoë (Zoë Bell, a dupla de The Bride em “Kill Bill”, aqui interpretando-se a si mesma), mulheres temperamentais decididas a experimentar as potencialidades de um Dodge Challenger R/T de 1970, o mesmo modelo usado em “Vanishing Point”.


Ainda à semelhança de “Kill Bill”, “Death Proof” é também um filme sobre a vingança. Mas em contraste com exploração sexual típica deste género de filmes, Tarantino dá uma inusual força às mulheres, estabelecendo um ritmo crescente, que vai desde os intensos diálogos (tarantinescos) da primeira parte à intensa acção física da parte final. A violência e o gore assumem aqui um deliberado estilo anos 70, com fotografia granulosa, cores gastas, película com riscos, mudanças de bobine e cortes propositados na montagem.


Tarantino rodeia-se de elementos familiares, desde o toque do telemóvel "Twisted Nerve" de Bernard Herrmann, que acompanhou a arrepiante caminhada de Daryl Hannah em “Kill Bill Vol.1”, até ao carro amarelo com barras pretas, “vestido” exactamente igual a Uma Thurman. Também de “Kill Bill Vol.1” vêm os agentes McGraw, pai e filho interpretados, respectivamente, por Michael e James Parks. As paredes estão repletas de posters, e apetece parar cada frame e analisar com atenção todos os detalhes, sabendo de antemão que todos eles foram pensados com extrema minúcia.


E para quem se canse do carácter ‘self-conscious’ das excessivas referências, ou ache insuficiente a moralidade subjacente do “cá se fazem cá se pagam”, basta deixar-se inebriar pelo sentimento de perigo real providenciado pela incrível perseguição final, onde o CGI não tem lugar e onde Zoë Bell é simplesmente impressionante.


Uma nota ainda para a sempre boa selecção de banda sonora, de onde destaco JEEPSTER dos T-Rex, HOLD TIGHT dos Dave Dee Dozy Beaky Mick and Titch e, para terminar, a viciante CHICK HABIT de April March (versão da música de Serge Gainsbourg “Laisser Tomber les Filles” popularizada por France Gall).


“Death Proof” foi idealizado para ser apresentado em sessão dupla em conjunto com o filme “Planet Terror”, o filme de Robert Rodriguez que entre nós deverá estrear em Setembro. Espero, pelo menos, que “Death Proof” seja reposto nessa altura para permitir que a experiência seja feita na sua totalidade. Ainda assim, como obra individual (e com a vantagem de termos ganho 27 minutos face à versão americana) “Death Proof” é imperdível.






CITAÇÕES:


“But maybe a little later in the evening, you've had a few drinks, you're kind of losey gosey, you're safe with your girls. Then some kinda cute, kinda hot, kinda sexy, hysterically funny but not funny looking guy comes over and says it - then maybe you did it earlier and maybe you didn't.”
SYDNEY POITIER (Jungle Julia)


“There are few things more fetching than the bruised ego of a beautiful angel...”
KURT RUSSELL (Stuntman Mike)


“Hey, Pam, remember when I said this car was death proof? Well, that wasn't a lie. This car is 100% death proof. Only to get the benefit of it, honey, you REALLY need to be sitting in my seat.”
KURT RUSSELL (Stuntman Mike)


“Watcha ya sign?”
TRACIE THOMS (Kim)




Alguns interessantes trivia podem ser encontrados aqui.




GRINDHOUSE
A grindhouse is an American term for a theater that mainly showed exploitation films. It is also a term used to describe the genre of films that played in such theatres. Grindhouse films are also referred to as "exploitation films". Grindhouses were known for non-stop programs of B movies, usually consisting of a double feature where two films were shown back to back. Most of these type of films were made for drive-in theaters as a second and third feature. Since most large urban areas didn't feature outdoor drive-in theaters, these movies were shown in older theaters that formerly featured burlesque shows which included "bump and grind" dancing, leading to the term "grindhouse." Beginning in the late 1960s and especially during the 1970s, the subject matter of grindhouse films was dominated by explicit sex, violence, bizarre or perverse plot points, and other taboo content.

in Wikipedia






realizado por Rita às 10:55
link do post | comentar | ver comentários (3)

Sexta-feira, 20 de Julho de 2007
TARANTINO, GAJAS BOAS E CARROS VELOZES.

 

 

“Um filme sobre foda e acidentes de automóveis. Como é que é possível não gostar ?”
Esta foi a critica que ouvi de um colega meu de faculdade há uns anos atrás em relação ao “Crash” do Cronenberg. E a verdade que desde esse dia que esta frase se me apresenta como a mais perfeita critica de cinema que alguma vez ouvi. È claro que pecava por ser incompleta (o filme de facto era mais do que isso), mas o que é inegável é que ia direita ai assunto. E tudo numa frase.
Desde esse dia, tentei várias vezes fazer o mesmo, mas sempre sem sucesso. Até hoje.
Não faço a mínima ideia por onde andará esse meu colega nos dias de hoje, mas se o encontrasse na rua diria-lhe uma coisa. “Vai ver o último filme do Tarantino. Hás-de gostar”. “É sobre quê? È sobre gajas boas e carros velozes”. E pronto. Com isto ficava tudo dito. Numa só frase. Bem, na verdade não ficava. Ou melhor dizendo, teria que ser ligeiramente reformulada, porque a frase para ser completa tinha que referir Tarantino. È que misturadas com estes dois ingredientes, as gajas e os carros, estão as marcas de Tarantino, os longos diálogos sobre nada, (mas desta vez em de conversa de bandidos estamos perante conversas de miúdas da pesada (como é que se traduz “kick-ass girls”?)), mais as referencias cinéfilas e musicais apontadas aos anos 70 e autocitações ao universo tarantiano (a Rosário Dawson tem um toque de telemóvel igual ao meu). E sem esquecer, claro, os grandes planos de pés femininos. Daí que a frase completa para resumir este filme teria que ser outra :
“É um filme do Tarantino sobre gajas boas e carros velozes”.
Mas acreditem, com isto está tudo dito. (Bem talvez a Rita consiga dizer mais alguma coisita). Mas para mim resumo-o a isto. E numa só frase.
Se é bom?  É um filme do Tarantino. Isso responde à questão.
 
P.S. Em relação à questão sobre a exibição na Europa deste filme em separado do filme de Robert Rodrigues, que em conjunto compunham um sessão única, o que posso dizer é que, ultrapassando a questão de que se trata de uma adulteração da ideia original dos autores o que só por si a torna uma decisão negativa, a verdade é não me chateia a troca de mais 30 minutos de Tarantino por 90 de Rodriguez. Tenho pena de não ver falsos traillers, no entanto.

 



realizado por sergiotrs às 20:05
link do post | comentar | ver comentários (4)

Grindhouse

Estreia esta semana a primeira parte de uma experiência que deveria ser dupla. Quentin Tarantino realiza “Death Proof”, mas só em Setembro chegará às nossas salas “Planet Terror”, a metade correspondente a Robert Rodriguez.

Não percebo o que o mercado europeu possa ter contras as sessões duplas...










realizado por Rita às 00:03
link do post | comentar | ver comentários (1)

Quinta-feira, 19 de Julho de 2007
René Magritte no cinema (ii)

A relação de Magritte com o cinema não foi unilateral. O próprio foi influenciado pela visão do mundo de artistas como Louis Feuillade e a sua personagem Fantômas.





“Fantômas - À l'ombre de la guillotine” (1913), “Fantômas contre Fantômas” (1914)





Le Retour de Flamme, 1943






realizado por Rita às 00:46
link do post | comentar

Quarta-feira, 18 de Julho de 2007
René Magritte no cinema (i)

As imagens do pintor surrealista belga René Magritte (1898-1967) são poderosas. Metáforas em si mesmas, mostram aquilo que queremos dizer, quando nem as palavras seriam suficientes. Os meus conhecimentos técnicos são totalmente limitados, portanto é o coração que fala. Ou melhor, a cabeça. Ou melhor, onde quer que se encontre depositada a nossa noção de beleza.


Como explicar a emoção de linhas, formas e cores? Como explicar que uma textura, uma imagem, nos toque a alma e nos conforte? Magritte é calor, é felicidade, é um mundo que descubro em cada novo olhar, em cada refrescante reflexo.


E se alguém duvida desta paixão, aqui está.


Porquê Magritte no cinema? Porque me dei conta de que há quem tenha reparado no seu poder energético e que o tenha estendido num prolongamento lógico para a imagem em movimento. Existem alguns exemplos crassos, mas acredito que a sua obra tenha influenciado visualmente o cinema das mais diversas formas. Aqui saliento alguns desses casos, mas agradeço a quem quiser partilhar alguns outros que vá descobrindo.



Magritte é o autor do quadro “Le Fils de l’Homme” (1964) que se torna praticamente uma personagem no filme THE THOMAS CROWN AFFAIR de Jonh McTiernan (1999).






O seu quadro “La Reproduction Interdite” (1939) é transcrito numa cena do filme SECRET WINDOW de David Koepp (2004).






E ninguém me consegue convencer que o CASTELO ANDANTE de Hayao Miyazaki (1986) não se inspirou em “Le Château des Pyrenees” (1959).








realizado por Rita às 23:36
link do post | comentar | ver comentários (2)

Terça-feira, 17 de Julho de 2007
La Faute à Fidel ****

Realização: Julie Gavras. Elenco: Nina Kervel, Julie Depardieu, Stefano Accorsi, Benjamin Feuillet, Mar Sodupe. Nacionalidade: Itália / França, 2006.





Anna de la Mesa (Nina Kervel) é uma criança de 9 anos, burguesa e avessa à mudança. Infelizmente para ela, está-se na década de 70 e o seu universo seguro é abalado com a chegada da sua tia Marga (Mar Sodupe), fugida da Espanha franquista. Após uma viagem ao Chile, as tendências comunistas dos seus pais, Fernando (Stefano Accorsi) e Marie (Julie Depardieu), começam a pôr em causa o status quo de Anna. Fernando envolve-se pessoalmente na eleição de Salvador Allende, enquanto Marie deixa de fazer artigos para a Marie Claire e começa a escrever um livro sobre a interrupção voluntária da gravidez.


O pequeno apartamento da família de la Mesa, antes uma vivenda com jardim, passa a ser o centro de reunião dos “vermelhos e barbudos”, epíteto dado por uma ama cubana de Anna e François (Benjamin Feuillet), o seu irmão mais novo. Para Anna, a gota de água chega quando os pais decidem que ela interrompa as aulas de catequese no colégio de freiras que frequenta.


A primeira longa-metragem da filha do realizador Costa-Gavras (“Le Couperet”) é um ‘coming of age’ que se reveste da dose certa de ingenuidade e raiva que acompanha todos os processos de crescimento. Lemos no rosto de uma expressiva Nina Kervel todas as dores psicológicas e inquietudes que a assaltam, mas lemos também no brilho do seu olhar o entendimento gradual do mundo que a cerca e a descoberta dos valores de partilha e de espírito de equipa.


O olhar de Gavras sobre o desenvolvimento intelectual da sua protagonista é atencioso e sensível, é feito com a mesma entrega que os pais de Anna têm às suas convicções e aos seus filhos, não isentos de alguma irresponsabilidade, e com a mesma curiosidade de Anna, não isenta do egoísmo característico da idade.


O argumento adaptado por Gavras e Arnaud Cathrine do livro "Tutta colpa di Fidel" de Domitilla Calamai, aborda as consequências que as opções paternas de toda a ordem, desde políticas a morais, têm sobre a formação dos filhos e de como estes, de forma diferente, assimilam essas lições. “La Faute à Fidel” questiona, com humor, a educação e o militantismo, lembrando-nos do poder imenso que a família pode ter como estrutura emocional.











realizado por Rita às 00:17
link do post | comentar

Segunda-feira, 16 de Julho de 2007
La Doublure **

Realização: Francis Veber. Elenco: Gad Elmaleh, Alice Taglioni, Daniel Auteuil, Kristin Scott Thomas, Richard Berry, Virginie Ledoyen, Dany Boon, Michel Jonasz, Michel Aumont. Nacionalidade: Itália / Bélgica / França, 2006.





O milionário Pierre Levasseur (Daniel Auteuil) é apanhado por um paparazzi na rua, acompanhado da sua amante, a top model Elena (Alice Taglioni). Como desculpa perante a sua mulher Christine (Kristin Scott Thomas), detentora de 60% da empresa da qual ele é presidente, Levasseur inventa que Elena está acompanhada pelo homem que se vê a passar ao seu lado. Esse homem é François Pignon (Gad Elmaleh), arrumador de carros de um restaurante de luxo, que acabou de pedir em casamento Émilie (Virginie Ledoyen), o seu amor de infância. Através do seu advogado, Levasseur oferece a Pignon dinheiro para que ele deixe Elena ir viver para sua casa e corroborar a sua mentira.


“La Doublure” começa com uma imaginativa animação no genérico inicial, caminhando depois em direcção a um conjunto de clichés de comédia romântica, que se sustentam graças apenas a um elenco irrepreensível e à boa química entre Elmaleh e Taglioni, que disfarçam o incredível argumento de Veber (“Tais Toi!”, 2003).


Sem fazer mal, ou bem, “La Doublure” fala da duplicidade entre a realidade e a aparência, não apenas restringida ao mundo material mas, de forma ainda mais importante, ao mundo dos sentimentos. Quantas vezes o nosso inconsciente engana o consciente? E não raramente é necessário um choque violento (ou umas simples cortinas) para que ambos se encontrem.



NOTA PESSOAL: O riso é, sobretudo, a exteriorização de uma emoção. Raramente é descontrolado ao ponto de não conseguirmos contê-lo num sorriso e num regozijo interior. E é extremamente irritante ver um filme acompanhado de constantes e ensurdecedoras gargalhadas, sobretudo motivadas por piadas medíocres. Por favor, meus senhores e minhas senhoras, contenham-se! Ou então aluguem o DVD.






Um destaque para a animação do genérico inicial.








realizado por Rita às 23:17
link do post | comentar

Quinta-feira, 12 de Julho de 2007
Die Hard 4.0 *

Realização: Len Wiseman. Elenco: Bruce Willis, Timothy Olyphant, Justin Long, Maggie Q, Cliff Curtis, Jonathan Sadowski, Andrew Friedman, Kevin Smith, Yorgo Constantine. Nacionalidade: Reino Unido / EUA, 2007.





Esqueçam a previsibilidade que várias temporadas da série “24” possam já ter incutido no vosso espírito, esqueçam o facto de haver americanos a falar com mercenários franceses e italianos e cada um usando o seu próprio idioma, esqueçam os buracos do argumento ou algumas deficiências de montagem, esqueçam a lamechice e os diálogos sem originalidade.


Concentrem-se no talento físico de Bruce Willis, na sua ironia, na sua capacidade sem limites – como bom ‘action hero’ que é – para resolver todas as questões logísticas que se lhe deparam. Concentrem-se em Justin Long (o Mac dos anúncios da Apple), cuja grande química com Willis tornou a sua contracena o ponto alto deste filme. E concentrem-se nos tremendos efeitos especiais.


Ainda assim, “Die Hard 4.0” consegue ser um filme aborrecido nas suas mais de duas horas e meia de duração.


Um grupo de terroristas informáticos, liderado por Thomas Gabriel (Timothy Olyphant) pretende derrubar os Estados Unidos, aproveitando o Dia da Independência para destruir as redes de computadores que controlam as redes de transportes, de telecomunicações, de energia e de serviços financeiros. Os mais importantes ‘hackers’ identificados pelo FBI foram assassinados, à excepção de Matt Farrell (Justin Long). O detective John McClane (Bruce Willis) é encarregue de ir buscar Farrell e levá-lo até Washington para ser interrogado. McClane acaba por salvar a vida de Farrell, que parece ser o único capaz de solucionar a derrocada da infra-estrutura informática do país (com o auxílio do refrescante ‘computer nerd’ interpretado por Kevin Smith, realizador de “Dogma”, “Clerks”).


Assim se inicia uma fuga / perseguição que compreende a destruição de diversos carros (um deles é inclusivamente atirado contra um helicóptero), a explosão de uns quantos edifícios, umas quantas mortes intencionadas, outras colaterais, algum kung-fu proporcionado por uma bela asiática, a luta de um camião com um viaduto periclitante e um rodeo em cima de um avião. Para os nossos heróis sobram apenas uns quantos tiros e arranhões.


A concentração de Len Wiseman (“Underworld”) limita-se à forma. E esta, por muito esmagadora e fantástica que seja, não consegue sustentar uma narrativa tão frágil.


Num Verão onde os prazeres parecem não estar isentos de culpa, “Die Hard 4.0” poderia ter sido um deles. Mas nem isso.






CITAÇÕES:


“Matt Farrell – You just killed a helicopter with a car!
John McClane – I was out of bullets.”
JUSTIN LONG (Matt Farrell) e BRUCE WILLIS (John McClane)






realizado por Rita às 08:38
link do post | comentar | ver comentários (3)

Quarta-feira, 11 de Julho de 2007
Taxidermia ****

Realização: György Pálfi. Elenco: Csaba Czene, Gergely Trócsányi, Piroska Molnár, Adél Stanczel, Marc Bischoff, Gábor Máté, Zoltán Koppány, Géza D. Hegedüs. Nacionalidade: Hungria / Áustria / França, 2006.





“Taxidermia” é um filme nojento, bizarro e grotesco, feito com um prazer perverso e uma estética tão cuidada que não nos consegue deixar indiferentes.


O filme acompanha três gerações de homens de uma mesma família húngara. Três seres aparte, cada um deles com uma estranha relação com o seu próprio corpo. Vendel Morosgoványi (Csaba Czene) é um militar de baixa patente que exterioriza as suas necessidades sexuais da melhor (e mais original) forma que pode, vivendo numa ansiedade obsessiva na quinta do seu superior. O seu filho, Kálmán Balatony (Gergely Trócsányi) pôs a render a sua compulsão por comida em concursos internacionais. Do seu casamento com Gizi Aczél (Adél Stanczel), também ela uma campeã de comida, nasce Lajos (Marc Bischoff), um escanzelado taxidermista, condenado a cuidar do seu pai imóvel e dos seus três enormes gatos.


Os dois primeiros actos deste filme, que compreendem, entre outras experiências visuais, a matança de um porco, a ingestão desmedida e o consequente vómito, contêm em si algo de cómico, pelo insólito e pelo trágico das situações. O mesmo já não se pode dizer da terceira parte, marcada por uma aura perturbadora de terror até ao clímax final.


Não se lê no argumento de Zsófia Ruttkay e do realizador György Palfi a intenção de chocar sem objectivo. Trata-se antes do retrato de um universo de excêntricos inadaptados, brilhantemente interpretados por todo o elenco, numa visão do corpo até às suas entranhas. Através da exploração física faz-se o caminho para o mundo psicológico destas personagens. Num e noutro, o horror e a beleza convivem lado a lado.


“Taxidermia” está muito bem filmado e editado, numa fabulosa fotografia de Gergely Pohárnok, cujo esquema de cores vai perdendo progressivamente o lustro a cada novo acto. Várias cenas prometem ficar registadas na memória: os movimentos de 360º através de um soalho e em redor de uma banheira, mostrando os seus diversos usos; ou um soldado imaginando-se parte de uma versão ‘pop-up’ do conto de Andersen “A Menina dos Fósforos” e abusando da sua inocência.


Pornográfico na forma como mostra o organismo nalgumas das suas funções menos agradáveis, “Taxidermia” oscila entre o animal e o humano, entre os instintos primários e o autocontrolo da racionalidade. O sémen, o vómito e o sangue, são ao mesmo tempo símbolos da necessidade de sexo, comida e saúde, ou melhor, dos desejos básicos de amor, conforto e imortalidade.


Um filme visceral, literalmente.


Não aconselhável a estômagos fracos.






E se o gosto do filme pode ser posto em questão, o do site oficial é simplesmente uma delícia:








realizado por Rita às 23:51
link do post | comentar | ver comentários (3)

Terça-feira, 10 de Julho de 2007
Verão Azul


Porque estas não são ainda as noites de Verão pelas quais anseio, o sofá recebe o corpo mole e a mente agitada, distraindo-se com uma viagem no tempo.




(Pancho, Bea, Javi, Julia, Desi, Tito, Piraña, Quique)






realizado por Rita às 08:46
link do post | comentar | ver comentários (2)

Segunda-feira, 9 de Julho de 2007
Let’s come together




Directamente de casa do Miguel e sem pagar.






realizado por Rita às 08:50
link do post | comentar | ver comentários (3)

Sábado, 7 de Julho de 2007
INATEL - FESTA DO CINEMA 2007




Esperemos que o calor se mantenha, e, com ele, se possam apreciar ao ar livre alguns dos filmes que o frio, fechando-nos em casa, não nos tenha permitido ver.


Este ano também no Porto, de 7 a 14 de Julho.


Em Lisboa as sessões são às 21h45 (excepto “O Segredo de Terabítia” às 22h00).
Bilhetes normais - 3,00€ ou 13,00€ a colecção de 13 filmes; Associados do INATEL - 2,00€ ou 9,00€ a colecção de 13 filmes.



Sábado, 28 Julho
“PIRATAS DAS CARAÍBAS – NOS CONFINS DO MUNDO”
De Gore Verbinski com Johnny Depp, Orlando Bloom, Keira Knightley, Geoffrey Rush (EUA, 2007, 168’)

Domingo, 29 Julho
“THE DEPARTED: ENTRE INIMIGOS”
De Martin Scorsese com Leonardo DiCaprio, Matt Damon, Jack Nicholson (EUA, 2006, 152’)

Terça, 31 Julho
“HOMEM-ARANHA 3”
De Sam Raimi com Tobey Maguire, Kirsten Dunst, James Franco (EUA, 2007, 156’)

Quarta, 01 Agosto
“DIAMANTE DE SANGUE”
De Edward Zwick com Leonardo DiCaprio, Djimon Hounsou, Jennifer Connelly (EUA, 2006, 143’)

Quinta, 02 Agosto
“MR. BEAN EM FÉRIAS”
De Steve Bendelack com Rowan Atkinson, Willem Dafoe, Emma de Caunes (Reino Unido, 2007, 90’)

Sexta, 03 Agosto
“À NOITE, NO MUSEU”
De Shawn Levy com Ben Stiller, Robin Williams, Carla Gugino (EUA, 2006. 112’)

Sábado, 04 Agosto
“O SEGREDO DE TERABÍTIA”
De Gabor Csupo com Josh Hutcherson, AnnaSophia Robb, Zooey Deschanel (EUA, 2007, 95’)

Domingo, 05 Agosto
“OCEAN’S 13”
De Steven Sodenbergh com George Clooney, Brad Pitt, Matt Damon, Andy Garcia, Al Pacino (EUA, 2007, 125’)

Terça, 07 Agosto
“PSYCHO”
De Alfred Hitchcock com Anthony Perkins, Vera Miles, Martin Balsam (EUA, 1960, 104’)

Quarta, 08 Agosto
“FILME DA TRETA”
De José Sacramento com José Pedro Gomes, António Feio, José Raposo, Marco Horácio e Maria Rueff (Portugal, 2006, 91’)

Quinta, 09 Agosto
“O LABIRINTO DO FAUNO”
De Guillermo Del Toro com Ariadna Gil, Ivana Baquero, Sergi López (México/Espanha/EUA, 2006, 112’)

Sexta, 10 Agosto
“HAPPY FEET ”
De George Miller vozes V.P. de Tiago Retré, Carlos Rodrigues, Patrícia Bull (Austrália/EUA, 2006, 96’)

Sábado, 11 Agosto
“300”
De Zack Snyder com Gerard Butler, Lena Headey, Rodrigo Santoro (EUA, 2006, 117’)




realizado por Rita às 21:17
link do post | comentar | ver comentários (3)

Sexta-feira, 6 de Julho de 2007
Sessão da noite (iii)

com Interpol






NEXT EXIT

So baby make it with me in preparation for tonight
We've got so much to leave
That's not what makes this right
You've been building up steam
Ignited by this fight
So do this thing with me
Instead of tying on a tight one tonight

We're going
We're going
We're going
And we're gone
(...)



EVIL

Rosemary
Heaven restores you in life
You're coming with me
Through the aging, the fearing, the strife
It's the smiling on the package
It's the faces in the sand
It's the thought that moves you upwards
Embracing me with two hands
Right will take you places
Yeah maybe to the beach
When your friends they do come crying
Tell them now your pleasure's set up on slow-release

Hey wait
Great smile
sensitive to fate not
Denial
But hey who's on trial?

It took a life spent with no cellmate
The long way back
Sandy, why can't we look the other way?

We speaks about travel
Yeah, we think about the land
We smart like all peoples
Feeling real tan
I could take you places
Do you need a new man?
Wipe the pollen from the faces
Make revision to a dream while you wait in the van
(...)






realizado por Rita às 08:29
link do post | comentar | ver comentários (1)

Quinta-feira, 5 de Julho de 2007
Sessão da noite (ii)

com LCD Soundsystem






SOMEONE GREAT

I wish that we could talk about it,
But there, that's the problem.
With someone new I could have started,
Too late, for beginnings.
The little things that made me harassed,
Are gone, in a moment.
I miss the way we used to argue,
Locked, in your basement.

I wake up and the phone is ringing,
Surprised, as it's early.
And that should be the perfect warning,
That something's, a problem.
To tell the truth I saw it coming,
The way, you were breathing.
But nothing can prepare you for it,
The voice, on the other, end.
(...)
There shouldn't be this ring of silence,
But what, are the options?

When someone great is gone.
(...)






realizado por Rita às 08:16
link do post | comentar

Cinefools
RITA, MIGUEL, SÉRGIO, NUNO,
VASCO, LUÍS,
efeitos visuais por S.
Citação

“When morals decline and good men do nothing evil flourishes.”
LEONARDO DICAPRIO (J. Edgar Hoover) in J. EDGAR, de Clitn Eastwood
Banda sonora

PILEDRIVER WALTZ – Alex Turner
in “Submarine” de Richard Ayoade (2010)
Artigos recentes

Dos vícios antigos se faz...

Dos vícios antigos se faz...

Reavivar com música XIV

Reavivar com música XIII

Reavivar com música XII

Dos vícios antigos se faz...

Porque a cultura nunca fe...

E dia 30, no Porto, tudo ...

Reavivar com música XI

Reavivar com música X


NOTÍCIAS

OPINIÕES

Filmes
#
$9.99
(500) Days of Summer
12:08 A Este de Bucareste
127 Hours
13 (Tzameti)
1408
16 Blocks
2 Days in Paris
2046
21
21 Grams
25 Watts
3... Extremos
300
4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias
4ème Morceau de la Femme Coupée en Trois, Le
50/50
5x2
9 Songs

A
À l’Origine
À Tout de Suite
Aaltra
Abrazos Rotos, Los
Adam
Adeus, Dragon Inn
Ae Fond Kiss
Affaire Farewell, L’
Afterschool
Agents Secrets
Agony and the Ecstasy of Phil Spector, The
Ágora
After.Life
Alatriste
Albert Nobbs
Alex
Alexander
Alfie
Alice In Wonderland
All The Invisible Children
Amants Réguliers, Les
American, The
American Gangster
American Splendor
Amor Idiota
Amours Imaginaires, Les
An Education
An Obsession
Ana Y Los Otros
Anche Libero Va Bene
Angel-A
Anges Exterminateurs, Les
Answer Man, The
Anthony Zimmer
Antichrist
Apocalypto
Approaching Union Square
Après Vous...
Arnacoeur, L’
Arsène Lupin
Artist, The
Assassination of Jesse James by the Coward Robert Ford, The
Assassination of Richard Nixon, The
Astronaut Farmer, The
Asylum
Atonement
Ausentes
Aventures Extraordinaires d'Adèle Blanc-Sec, Les
Aviator, The
Away We Go
Azuloscurocasinegro

B
Baader-Meinhof Komplex, Der
Babel
Babies
Backstage
Ballad of Jack and Rose, The
Banquet, The
Barney’s Version
Basic Instinct 2
Batman Begins
Battle in Seattle
Be Kind Rewind
Bee Movie
Before Sunset
Before the Devil Knows You’re Dead
Beginners
Being Julia
Belle Bête, La
Belleville Rendez-Vous
Big Bang Love, Juvenile A
Big Fish
Birth - O Mistério
Black Swan
Blade Runner
Blindness
Blood Diamond
Blue Valentine
Boat That Rocked, The
Bobby
Body of Lies
Bocca del Lupo, Las
Borat
Born Into Brothels
Bourne Ultimatum, The
Box, The
Boxing Day
Boy in the Striped Pyjamas, The
Boys are Back, The
Brave One, The
Breach
Breakfast on Pluto
Breaking and Entering
Brick
Brokeback Mountain
Broken Flowers
Brothers Bloom, The
Brothers Grimm, The
Brüna Surfistinha
Brüno
Burn After Reading
Butterfly Effect

C
Caché
Caimano, Il
Camping Sauvage
Candy
Canino - Kynodontas
Capitalism: A Love Story
Capote
Caramel
Carandiru
Carlos
Carnage
Carne Fresca, Procura-se
Cartouches Gauloises
Casanova
Casino Jack
Casino Royale
Caos Calmo
Castro
C’est Pas Tout à Fait la Vie Dont J’avais Rêvé
Chamada Perdida, Uma
Changeling
Chansons d’Amour
Chaos
Chaos Theory
Charlie and the Chocolate Factory
Charlie Wilson's War
Che: El Argentino
Che: Guerrilla
Chefe Disto Tudo, O - Direktøren for det Hele
Chico & Rita
Children of Men
Chloe
Choke
City of Life and Death
Client 9: The Rise and Fall of Eliot Spitzer
Climas - Iklimer
Closer - Perto Demais
Cloudy With A Chance Of Meatballs
Coco Avant Chanel
Cœurs
Coffee and Cigarettes
Coisa Ruim
Cold Souls
Collateral
Collector, The
Combien Tu M’Aimes?
Comme une Image
Concert, Le
Condemned, The
Constant Gardener, The
Control
Copying Beethoven
Corpse Bride
Couperet, Le
Couples Retreat
Crash
Crazy, Stupid, Love.
Crimen Ferpecto
Crimson Gold
Crónicas
Crónicas de Narnia, As
Curious Case of Benjamin Button, The
Curse of the Golden Flower

D
Da Vinci Code, The
Dangerous Method, A
Dans Paris
Darjeeling Limited, The
Dark Knight, The
De Tanto Bater o Meu Coração Parou
Dead Girl, The
Dear Wendy
Death of Mr. Lazarescu, The
Death Proof (S), Death Proof (R)
Debt, The
Deixa-me Entrar
Déjà Vu
Delirious
Departed, The
Descendants, The
Despicable Me
Derailed
Destricted
Dialogue Avec Mon Jardinier
Diarios de Motocicleta
Die Hard 4.0
Disturbia
Do Outro Lado
Don’t Come Knocking
Dorian Gray
Doublure, La
Drama/Mex
Drawing Restraint 9
Dreamgirls
Dreams on Spec
Drive

E
Eamon
Eastern Promises
Easy Rider
Edge of Love, The
Educación de las Hadas, La
Edukadores, Os
Elegy
Elizabeth: The Golden Age
Elizabethtown
En la Cama
Enfant, L’
Ensemble, C’est Tout
Enter The Void
Entre Les Murs
Entre os Dedos
Entre Ses Mains
Eternal Sunshine of the Spotless Mind
Être et Avoir
Eu Servi o Rei de Inglaterra
Evening
Everything is Illuminated
Exit Through the Gift Shop
Extremely Loud & Incredibly Close

F
Factory Girl
Fahrenheit 9-11
Family Stone, The
Fantastic Mr. Fox
Fast Food Nation
Faute à Fidel, La
Ferro 3
Fighter, The
Fille Coupée en Deux, La
Fille du Juge, La
Fils de L’Épicier, Le
Final Cut, The
Find Me Guilty
Finding Neverland
Fish Tank
Five Minutes of Heaven
Flags Of Our Fathers
Flores de Otro Mundo
Flushed Away
Fountain, The
Forgotten, The
Fracture
Frágeis
Frank Zappa - A Pioneer of the Future of Music Part I & II
Frankie
Freedomland
Fresh Air
Frost/Nixon
Frozen Land

G
Gabrielle
Gainsbourg (Vie Héroïque)
Garden State
Géminis
Genesis
Gentille
George Harrison: Living in the Material World
Get Smart
Gigantic
Ghost Dog - O Método do Samurai
Ghost Town
Ghost Writer, The
Girl From Monday, The
Girl With a Pearl Earring
Girlfriend Experience, The
Go Go Tales
Gomorra
Gone Baby Gone
Good German, The
Good Night, And Good Luck
Good Shepherd, The
Good Year, A
Graduate, The
Graine et le Mulet, La
Gran Torino
Grande Silêncio, O
Gravehopping
Green Lantern
Grbavica

H
Habana Blues
Habemus Papam
Habitación de Fermat, La
Half Nelson
Hallam Foe
Hanna
Happening, The
Happy Endings
Happy-Go-Lucky
Hard Candy
Harsh Times
He Was a Quiet Man
Hedwig - A Origem do Amor
Héctor
Hellboy
Hellboy II: The Golden Army
Help, The
Herbes Folles, Les
Hereafter
History of Violence, A
Hoax, The
Holiday, The
Home at the End of the World, A
Host, The
Hostel
Hotel Rwanda
Hottest State, The
House of the Flying Daggers
How To Lose Friends & Alienate People
Howl
Humpday
Hunger
Hurt Locker, The
Hustle & Flow
I
I Am Legend
I Could Never Be Your Woman
I Don’t Want To Sleep Alone
I Heart Huckabees
I Love You Phillip Morris
I’m Not There
I’m Still Here
Ice Age - The Meltdown
Ice Harvest, The
Ides of March, The
If a Tree Falls: A Story of the Earth Liberation Front
Illusionist, The
Illusioniste, L’
Ils Ne Mouraient Pas Tous Mais Tous Étaient Frappés
Imaginarium of Doctor Parnassus, The
Immortel (ad vitam)
In a Better World - Hævnen
In Bruges
In Good Company
In Her Shoes
In The Loop
In the Valley of Elah
In Time
Inception
Inconvenient Truth, An
Incredible Hulk, The
Incredibles, The
Indiana Jones and the Kingdom of the Crystal Skull
Indigènes - Dias de Glória
Infamous
Informant!, The
Informers, The
Inglourious Basterds
Inland Empire
Inner Life of Martin Frost, The
Inside Man
Intermission
Interpreter, The
Interview
Into the Wild
Introspective
Io Sono L’Amore
Iron Lady, The
Iron Man
Island, The
It Happened Just Before
It Might Get Loud
Ivresse du Pouvoir, L’

J
J. Edgar
Jacket, The
Japanese Story
Jarhead
Je Ne Suis Pas La Pour Être Aimé
Je Préfère Qu’on Reste Amis
Jeux d’Enfants
Jindabyne
Julie & Julia
Juno
Just Like Heaven
Juventude em Marcha

K
Kids Are All Right, The
Kill List
King Kong
King’s Speech, The
Kiss Kiss Bang Bang
Klimt
Knight and DayKovak Box, The

L
Laberinto del Fauno, El
Lady in the Water
Lake House, The
Land of Plenty
Lars and the Real Girl
Last King of Scotland, The
Last Kiss, The
Last Night
Last Station, The
Leatherheads
Letters From Iwo Jima
Levity
Libertine, The
Lie With Me
Life Aquatic with Steve Zissou, The
Life During Wartime
Life is a Miracle
Lions For Lambs
LIP, L’Imagination au Pouvoir, Les
Lisboetas
Little Children
Little Miss Sunshine
Livro Negro - Zwartboek
Left Ear
Lonely Hearts
Long Dimanche de Fiançailles, Un
Lost in Translation
Lou Reed's Berlin
Louise-Michel
Love Conquers All
Love and Other Drugs
Love in the Time of Cholera
Love Song for Bobby Long, A
Lovebirds, The
Lovely Bones, The
Lucky Number Slevin
Luna de Avellaneda
Lust, Caution

M
Machete
Madagascar
Made in Dagenham
Mala Educación, La
Malas Temporadas
Mammuth
Man About Town
Man On Wire
Management
Manuale d’Amore
Maquinista, O
Mar Adentro
Margin Call
Margot at the Wedding
Maria Cheia de Graça
Marie Antoinette
Martha Marcy May Marlene
Mary
Match Point
Me And You And Everyone We Know
Meek's Cutoff
Melancholia
Melinda and Melinda
Memórias de uma Geisha
Men Who Stare at Goats, The
Método, El
Mi Vida Sin Mí
Michael Clayton
Micmacs à Tire Larigot
Midnight in Paris
Milk
Million Dollar Baby
Mio Fratello è Figlio Unico
Moine, Le
Momma’a Man
Moneyball
Monster
Moon
Morning Glory
Mother (Madeo)
Mother, The
Moustache, La
Mozart and the Whale
Mrs Henderson Presents
Mujer Sin Cabeza, La
Munique
Music & Lyrics
My Blueberry Nights
My Week With Marilyn
My Son, My Son, What Have Ye Done
Mysterious Skin

N
Nana, La
Nathalie
Ne Le Dis À Personne
Ne Te Retourne Pas
NEDS
New World, The
Ni pour, ni contre (bien au contraire)
Niña Santa, La
Night Listener, The
Night on Earth
Nightmare Before Christmas, The
Ninguém Sabe
No Country For Old Men
No Reservations
No Sos Vos, Soy Yo
Nombres de Alicia, Los
North Country
Notes on a Scandal
Number 23, The

O
Ocean’s Thirteen
Odore del Sangue L’
Offside
Old Joy
Oldboy
Oliver Twist
Once
Onda, A - Die Welle
Ondine
Orgulho e Preconceito
Orly

P
Pa Negre (Pan Negro)
Painted Veil, The
Palais Royal!
Para Que No Me Olvides
Paradise Now
Paranoid Park
Parapalos
Paris
Paris, Je T’Aime
Passager, Le
Passenger, The (Professione: Reporter)
Patti Smith - Dream of Life
Perder Es Cuestión de Método
Perfume: The Story of a Murderer
Persépolis
Personal Velocity
Petite Lili, La
Piel Que Habito, La
Pink
Pirates of the Caribbean: Dead Man’s Chest
Planet Terror
Playtime
Please Give
Post Mortem
Poupées Russes, Les
Prairie Home Companion, A
Precious: Based on the Novel ‘Push’ by Sapphire
Prestige, The
Presunto Culpable
Pretty In The Face
Prophète, Un
Promeneur du Champ de Mars, Le
Promotion, The
Proof
Proposition, The
Prud'Hommes
Public Enemies

Q
Quantum of Solace
Quatro Noites Com Anna
Queen, The
Quelques Jours en Septembre
Qui M’Aime Me Suive

R
Rabia
Rachel Getting Married
Raison du Plus Faible, La
Ratatouille
Re-cycle
Reader, The
Red Eye
Red Road
Redacted
Refuge, Le
Religulous
Reservation Road
Reservoir Dogs
Resident, The
Restless
Revenants, Les
Revolutionary Road
Ring Two, The
Road, The
Road To Guantanamo, The
Rois et Reine
Rôle de sa Vie, Le
Romance & Cigarettes
Rubber
Rum Diary, The
S
Sabor da Melancia, O
Safety of Objects, The
Salt
Salvador (Puig Antich)
Samaria
Sauf Le Respect Que Je Vous Dois
Savages, The
Saw
Saw II
Saw III
Scaphandre et le Papillon, Le
Scanner Darkly, A
Science des Rêves, La
Sconosciuta, La
Scoop
Scott Pilgrim vs. The World
Secret Window
Secreto de Sus Ojos, El
Selon Charlie
Sem Ela...
Semana Solos, Una
Señora Beba
Sentinel, The
Separação, Uma - Jodaeiye Nader az Simin
Séptimo Día, El
Séraphine
Seres Queridos
Serious Man, A
Sex is Comedy
Sexualidades - En Soap
S&Man
Shady Grove
Shame
Shattered Glass - Verdade ou Mentira
She Hate Me
Shooting Dogs
Shopgirl
Shortbus
Shrek 2
Shrek The Third
Shrink
Shutter Island
Sicko
Sideways
Silence de Lorna, Le
Silk
Simpsons Movie, The
Sin City
Single Man, A
Sky Captain and the World of Tomorrow
Slumdog Millionaire
Smart People
Social Network, The
Soeurs Fâchées, Les
Soledad, La
Solitudine dei Numeri Primi, La
Somewhere
Son of Rambow
Sonny
Snow
Snow Cake
Spanglish
Spread
Squid and the Whale, The
Star Trek
Still Life
Stop Making Sense
Stranger Than Fiction
Strings
Submarine
Sunshine
Super 8
Sweeney Todd
Syriana

T
Tabloid
Tarnation
Tartarugas Também Voam, As
Taxidermia
Te Doy Mis Ojos
Temps du Loup, Le
Temps Qui Changent, Les
Temps Qui Reste, Le
Temporada de Patos
Teta Asustada, La
Thank You For Smoking
There Will Be Blood
This Is England
This Movie Is Broken
This Must Be The Place
Thirst
Thor
Three Burials of Melquiades Estrada, The
Thumbsucker
Tideland
Tigre e la Neve, La
Time Traveler's Wife, The
Tinker, Tailor, Soldier, Spy
To Take A Wife
Todos os Outros – Alle Anderen
Tonite Let's All Make Love in London
Tournée
Toy Story 3
Transamerica
Transsiberian
Travaux, On Sait Quand Ça Commence
Tree of Life, The
Très Bien, Merci
Três Macacos, Os
Trilogia Lucas Belvaux
Triple Agent
Tristram Shandy: A Cock and Bull Story
Tropa de Elite
Tropa de Elite 2
Tropic Thunder
Tropical Malady
Trust the Man
Tsotsi
Tueur, Le

U
United States of Leland
Unknown
Untergang, Der - A Queda
Up
Up In The Air

V
V For Vendetta
Vacancy
Valkyrie
Valsa com Bashir
Vanity Fair
Vantage Point
Vera Drake
Vers Le Sud
Vicky Cristina Barcelona
Vida Secreta de las Palabras, La
Vidas dos Outros, As (Das Leben der Anderen)
Vie en Rose, La
Village, The
Vipère au Poing
Visitor, The
Viva
Volver

W
Walk Hard: The Dewey Cox Story
Walk the Line
WALL-E
War, Inc.
War of the Worlds
Wassup Rockers
Waste Land - Lixo Extraordinário
Watchmen
What a Wonderful Place
What the #$*! Do We (K)now!?
Whatever Works
When in Rome
Where the Truth Lies
Where The Wild Things Are
Whip It
Whisky
We don’t care about music anyway…
We Dont’t Live Here Anymore
Weisse Band, Das – O Laço Branco
Wide Awake
Wilbur Wants to Kill Himself
Wind That Shakes The Barley, The
Winter’s Bone
Woman Under The Influence, A
Woodsman, The
World, The
World Trade Center
Wrestler, The

X
X-Files: I Want To Believe, The
X-Men: First Class
X-Men Origins: Wolverine

Y
Yo Soy La Juani
Young Adult
Youth in Revolt
Youth Without Youth

Z
Zack And Miri Make A Porno

Zodiac
Arquivo

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Outubro 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Festivais e Prémios
- FANTASPORTO
- FESTROIA
- INDIE LISBOA
- FESTIVAL DE CINEMA GAY E LÉSBICO DE LISBOA
- FESTIVAL INTERNACIONAL DE CURTAS METRAGENS DE VILA DO CONDE
- DOCLISBOA
- CINANIMA
- CineECO
- FamaFEST
- FICA
- FESTIVAL DE CINEMA LUSO-BRASILEIRO DE SANTA MARIA DA FEIRA
- fest | FESTIVAL DE CINEMA E VÍDEO JOVEM DE ESPINHO
- CAMINHOS DO CINEMA PORTUGUÊS
- FESTIVAL DE CANNES
- LES CÉSAR DU CINEMA
- PREMIOS GOYA
- FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINE DONOSTIA - SAN SEBASTIAN
- LA BIENNALE DI VENEZIA
- FESTIVAL INTERNAZIONALE DEL FILM - LOCARNO
- INTERNATIONALE FILMSPIELE BERLIN<
- BAFTA
- LONDON FILM FESTIVAL
- EDINBURGH INTERNATIONAL FILM FESTIVAL
- OSCAR
- SUNDANCE FILM FESTIVAL
- GOLDEN GLOBES
- NEW YORK FILM FESTIVAL
- SAN FRANCISCO FILM FESTIVAL
- TORONTO INTERNATIONAL FILM FESTIVAL
- MONTRÉAL WORLD FILM FESTIVAL
- ROTTERDAM INTERNATIONAL FILM FESTIVAL